Acordos espirituais são metas e condições que escolhemos antes do nascimento, para serem cumpridas e/ou superadas durante a vida que teremos.

Contemplam as características do corpo físico (sexo, altura, cor da pele, olhos, tipo de cabelos, presença ou não de deficiências físicas ou mentais, e quais delas, enfim tudo que individualiza o ser humano encarnado...

Abrangem ainda o ambiente (família, presença ou ausência de um ou de ambos os pais, de outros irmãos, ordem de nascimento entre eles, posição geográfica do nascimento, posição socioeconômica da família, nível cultural da família de origem, e uma infinidade de detalhes que modelam a família ao longo da vida planejada).

Além disso, escolhemos os aprendizados que viremos a experimentar, conforme sejam úteis para a superação de características da nossa personalidade que decidimos eliminar.

Entre elas, a raiva, insegurança, desconfiança, mágoas, tristezas, tendência ao isolamento, à sensação de desamparo, de rejeição... Todos esses aspectos da personalidade são objeto da escolha dos acordos espirituais, em que optamos por um ou mais deles como objetivo desta experiência a ser vivida, assim como podemos também optar pela forma como iremos aprender a eliminá-los: pelo amor ou pela dor.

Quando fazemos essas escolhas, estamos conscientes e até empolgados com as possibilidades de avanço que elas nos propõem.

Porém, após o nascimento o véu do esquecimento as cobre, e por vezes ficamos empacados em determinada situação que se repete. Isso ocorre porque não estamos captando os sinais de que ali existe um aprendizado oculto, e que a experiência repetida nos permite adquirir.

Costumo dizer que quando ocorre o aprendizado, a experiência se torna desnecessária. É desta forma que podemos sair do ciclo repetitivo de fatos que ocorrem em diferentes épocas, com personagens diferentes, mas cujo desenrolar é parecido e conduz à mesma dor ou decepção.

Se ignoramos a existência dos acordos, e ficamos desatentos aos sinais, é quase inevitável que não cheguemos a obter o aprendizado, e então a existência não atinge o seu propósito. No fim da vida, a sensação de ter deixado objetivos importantes inatingidos é uma das mais relatadas em leitos de hospitais, e o método dos Acordos Espirituais é a ferramenta certa para que tal sensação seja substituída pela certeza de ter obtido avanços e satisfeito compromissos assumidos.

A aplicação do método dos Acordos Espirituais abrange a compreensão dos pilares desse método, a utilização do SCAE – Sistema de Controle dos Acordos Espirituais, a observação dos mitos e erros trazidos em cada grupo existente (são quatro – Viciados, Apegados, Cobiçadores e Buscadores, além de um grupo especial de transição), o manejo adequado das quatro raízes e seus eixos de compensação (raiz Espiritual, Emocional, Mental e Físico/material).

São passos simples que, uma vez absorvidos pelo entendimento, tornam-se aplicáveis ao dia a dia sem maior esforço do que a atenção aos sinais, e a intenção de escapar dos mitos e erros.

São várias opções de tratamento

Cuide de sua saúde. Agende uma consulta.